Super Mario 63

Controle o italiano nesta verdadeira salada mariana.

Não tem jeito: sai ano, entra ano, e grandes clássicos como Super Mario 64 (1996) e The Legend of Zelda - Ocarina of Time (1998) continuam gerando títulos-tributos. Super Mario 63 (2008), de Runouw, mantêm esta tendência.

O autor coletou referências de vários games do encanador. Observe as imagens do post. Elas misturam monstros de Super Mario World (1990), cenário de Super Mario World 2 - Yoshi's Island (1995), árvores e background de Super Mario 64 e o F.L.U.U.D. de Super Mario Sunshine (2002), entre outras homenagens menores.

Por incrível que pareça, o resultado agrada visualmente. Runouw teve cuidado em transformar a colcha de retalhos em uma Mushroom Kingdom harmônica. As músicas, clássicos de Koji Kondo ripados de várias fontes, também foram bem escolhidas. Pena que o cuidado com o ambiente e trilha sonora não se repetiu nos controles - controlar Mario é um tormento, seja na terra, água ou ar. Ele é leve demais, e a obrigatoriedade em usar as setas para movimentar o protagonista piora tudo.

Slowdown também é um problema - os detalhes são tão numerosos que torna-se difícil jogar sem perda de velocidade. Super Mario 63 não parece ter sido criado para ser jogado, mas para ser apreciado, como se fosse possível transformar um game em obra estética e estática.

Vale a pena clicar no link do primeiro parágrafo? Vale, mas só se você for fã do Mario. O título tem seu charme. Mas duvido que alguém terá paciência para coletar mais de quatro ou cinco shines.

Fabio Bracht
Joel Minusculi

3 comentários:

Liquen disse...

Arruma o "link do primeiro parágrafo". Valeu.

Francisco Machado disse...

Arrumei, fera. Obrigado pelo aviso.

Nathan disse...

pode ser um post MUITO antigo, mas a pouco tempo encontrei esse jogo no site do criador, e coletei todos os 64 shines e os 64 star coins ;D