Professor Layton and the Curious Village

Quebre a cuca com um dos melhores "brain games" já lançados
A ênfase dada pela Nintendo aos jogadores que nunca seguraram um controle de videogame gerou uma série de jogos curiosos e até colaborou com o surgimento, já consolidado, de um novo subgênero de puzzle: os brain exercisers. Brain Age: Train Your Brain in Minutes a Day (2005), de Nintendo DS, é o representante mais conhecido desse novo estilo, que preza pela simplicidade e ascendente curva de dificuldade.

Diante da revoada de títulos de má qualidade e repetitivos, é difícil encontrar algo que se destaque nas prateleiras e ainda por cima seja atrativo para quem tem já possui intimidade com o joystick (opa!). Professor Layton and the Curious Village (2005) é um feliz representante do gênero, capaz de atrair os dois públicos.

O nome extenso esconde algo do enredo: o professor do título é contatado pela família Reinhold para encontrar a Golden Apple, tesouro do falecido patriarca Baron. Layton conta apenas com a ajuda de sua perspicácia e do seu assistente Luke para resolver os puzzles que aparecem pelo caminho. 120 deles, para ser mais exato.

Gráficos

É difícil não gostar da arte do game. As texturas e sprites são bem trabalhados e nada aparenta estar fora do lugar, ou mais exatamente em alguma cidadezinha bucólica da década de 20. Boinas, bengalas e fachadas climatizam a jogatina e o charme dos desenhos conquistam de vez o jogador. O cuidado com a ambientação fica explicíto ao solucionar o puzzle do relógio digital (à esquerda). Os produtores evitam colocar os protagonistas na tela de puzzle, ao contrário do que acontece na maior parte dos outros quebra-cabeças.

Existem algumas poucas (e bonitas) CGs durante o game, mas a maior parte da sua estadia em St. Mystery (o nome da tal vila) é representada por sprites e backgrounds pré-determinados. Os locais são belos e trabalhados, apesar do jogador correr o risco de cansar-se com os ângulos fixos e a necessidade de visitar locais já conhecidos.

Som

Não dá para inventar moda em um game que exige concentração freqüente do jogador. A música, assim como os efeitos sonoros, são medianos e repetitivos. Poucos puzzles se salvam de uma melancólica musiquinha de fundo. Mas não pense em pôr os seus mp3s em ação - dificilmente você vai conseguir resolver os puzzles escutando vocalistas de Rock esgoelando-se.

Para não parecer tão rigoroso nesse quesito, posso dizer que as vozes dos protagonistas são bem bacanas. Os dubladores foram escolhidos a dedo e a sincronia é perfeita. Uma pena que as falas só podem ser escutadas durante as raras CGs. No resto do game a gente só sabe o que Layton e Luke têm a dizer a partir do velho texto escrito.

Jogabilidade

Professor Layton é um daqueles tradicionais "point 'n click" (aponte e clique) típicos dos computadores escolares e dos jogos em CD que acompanham revistas infantis. Fora a tela sensível, dá pra jogar o game com um par de botões. Porém, isso não quer dizer que o título é infantil ou fácil demais. Os produtores não querem que os botões trabalhem, mas sim o seu cérebro. Passa-se um bom tempo apenas olhando para a tela estática, raciocinando qual das bolas é a mais leve ou qual das peças se encaixa no quebra-cabeça.

Conclusão

Depois de resolver o primeiro puzzle em uma interface amigável, você vai querer saber quais novos desafios o esperam. Charadas manjadas marcam presença (qual a última letra do alfabeto? Não é o "z"), mas a maioria dos mistérios é desafiador e instigante. Só tome cuidado em reservar algumas hint coins (moedas raras encontradas no mapa do game que ajudam a resolver os puzzles) para as brutais questões do capítulo final do jogo.

Professor Layton não é um game produzido para agradar a todo mundo, mas acabou funcionando. A IGN deu nota 8 ao game, ao passo que o Gamespot deferiu um 9. É difícil pensar em largar o mundo dos FPSs e RPGs para abraçar um título tão excêntrico, mas a chance de ser surpreendido positivamente é boa.

2 comentários:

Liquen disse...

como fas pra jogar no pc

Francisco Machado disse...

Emulador de DS que uso: (Windows) http://nocash.emubase.de/no$gba-w.zip

Rom:
http://www.ds-downloads.com/organs/roms.php?f=FileInfo&id=nds.eb7ac9b5a525b7d9199ffeb23cbcb3b0