Tetris Eterno

Saiba por que é impossível encaixar pecinhas para sempre.

Só se falou de Tetris (1984) na última semana. A maior invenção da história da União Soviética completou 25 anos sem perder um pingo de juventude. Afinal, o puzzle dos tetraminós sempre é um dos primeiros games a pintar em todo tipo de badulaque eletrônico, sejam mp4s ou iPhones. Até o Google ofereceu um tributo ao mito (imagem).

Jogadores de Tetris experientes são capazes de manter as pecinhas caindo por dezenas de minutos, inclusive fazendo combos de quatro linhas simultaneamente (o chamado Tetris). Surge a questão: alguém suficientemente habilidoso poderia manter as pecinhas caindo para sempre?

A resposta é não. Pelo menos é o que a cientista Heidi Burgiel demonstrou em um artigo científico enviado à revista Mathematical Gazette. A acadêmica provou que é impossível eliminar integralmente todos os blocos de uma sequência alternada de peças do tipo "S" ou "Z" (imagem). Bastam 150 dessas seguidas (um evento raríssimo, mas possível em uma partida suficientemente longa) para se ter certeza do game over.

A sacada de Burgiel é que em uma sequência como essa, sempre será criado um buraco em um dos cantos. Mesmo que linhas superiores sejam eliminadas, a buraqueira vai se acumulando de baixo para cima, transformando a tela em um autêntico - e insolúvel - queijo suíço.

Taí uma desculpa extra para quando for derrotado pelo game, fora o nervosismo natural causado pela aceleração da polka russa.

2 comentários:

Liquen disse...

Não ficou muito claro para mim que sequência de kinks seria essa.

aceleraçaõ, queixo.

Francisco Machado disse...

Clarifiquei as coisas e corrigi os erros de digitação.

Beigos e abrassos.